Inflação 2019: O que é, projeção, acumulado

Neste artigo você descobrirá o que é a inflação e como ela afeta o seu dia-a-dia, podendo até mesmo, diminuir o seu poder de compra. Veja o histórico da inflação no Brasil e saiba qual será a meta para 2019.

A inflação é um conceito que todo brasileiro vive, mas nem todos sabem o que ela significa. Você certamente já olhou o preço de um produto e quando foi comprar, alguns dias depois, viu que estava mais caro. Estamos falando da inflação.

De forma resumida, podemos dizer que temos inflação quando há o aumento do preço de produtos ou serviços em um determinado período de tempo. Quando você escuta falar que a lista do mercado, por exemplo, aumentou 30% no último ano é porque houve inflação.

Neste artigo vamos conhecer melhor o conceito de inflação, seu histórico, suas causas, entre outras importantes informações.

O que é inflação

De forma resumida, já explicamos este conceito no início do artigo. Podemos dizer que a inflação é o termo que simplesmente designa que houve um aumento no preço de determinados produtos ou serviços.

As causas para isso são muitas, conforme veremos mais a frente, mas o resultado você já deve ter sentido na pele: seu poder de compra diminui, uma vez que você possui a mesma quantia para gastar, porém, os preços estão mais alto.

Em linhas gerais podemos dizer que seu dinheiro vale menos quando se tem inflação.

inflação

Imagem: Freepik

Histórico da inflação no Brasil

  • Plano Cruzado: criado em 1986 no governo de José Sarney. Na época os preços de bens, serviços e da taxa de câmbio foram congelados. A reforma monetária alterou a moeda para o cruzado;
  • Plano Verão: ocorreu em 1989, ainda durante o governo de José Sarney. Como a inflação era muito elevada, uma lei modificou o rendimento da poupança e congelou preços e salários. Foi criada então uma nova moeda, o cruzado novo. O resultado foi o aumento da taxa de juros e o desaparecimento do crédito;
  • Plano Real: nossa atual moeda surgiu com esse plano que colocou fim a taxas de inflação de até 5.000% ao ano. Isso ocorreu em 1994. A grande conquista desta nova moeda foi o fim da inflação (pelo menos como era antes) e a conquista da estabilidade econômica.

Como é medida a inflação no Brasil

A inflação no Brasil é medida através da pesquisa de preço que é realizada pelo IBGE. Em um primeiro momento é realizado um levantamento para saber onde as famílias compram.

Dessa forma, é definida uma lista de produtos essenciais, como o arroz, o feijão e o macarrão, que irão compor a cesta básica.

Os pesquisadores vão até o comércio e, semanalmente, fazem um levantamento dos preços. Estes dados são entregues aos técnicos que irão calcular a variação de preços de um período para outro.

Qual a meta da inflação para 2019

A meta de inflação foi criada em 1999 e desde então o governo controla por meio de pesquisas para saber se os preços estão abaixo ou acima do ideal.

O CMN – Conselho Monetário Nacional é o responsável por decidir qual será esta meta. Para cada ano, o CMN define qual será a meta de inflação, além de indicar qual será a margem de tolerância.

A meta de inflação para 2019 foi fixada em 4,25%. Isso significa dizer que se os produtos subirem nesta taxa, a inflação está controlada.

meta para inflação 2019

Metas para os próximos anos

  • ​2019: 4,25%
  • 2020: 4,00%
  • 2021: 3,75%

Como é calculada a inflação?

Para calcular a inflação 2019 são utilizados vários índices para medir a variação de preço. Esta variação pode envolver preços ao consumidor, no atacado ou em setores específicos, como o de construção ou o imobiliário.

Os principais índices para cálculo da inflação são os seguintes:

  • IPCA: aponta a variação do custo de vida;
  • INPC: indica o custo médio de famílias com renda de 1 a 5 salários mínimos;
  • IPC-S: verifica, semanalmente, o índice de 388 itens, como produtos de limpeza, higiene e serviços.

Quais as causas da inflação?

  • A demanda é maior do que a oferta: quanto mais gente quer comprar um mesmo produto, mais valioso ele se torna. A consequência disso é que o preço deste produto aumenta;
  • A indexação da economia: apesar do nome complicado, você certamente já deve ter vivenciado essa situação. Quando você tem um reajuste no seu aluguel no início do ano, é porque houve indexação da economia. Este reajuste é feito em cima de índices oficiais de variação de preço;
  • O governo gasta mais do que arrecada: quando isso ocorre, para arcar com os gastos públicos, o governo precisa imprimir mais dinheiro. Com mais dinheiro na economia, os preços tendem a subir.

Como a inflação é controlada pelo governo?

A resposta está na taxa de juros. Quando os juros estão altos, a população deixa de comprar e com isso, a tendência é que os preços caiam.

Outra estratégia é incentivar que empresas produzam mais, pois, com mais oferta de produtos, eles não irão aumentar de preço e, em alguns casos, podem até mesmo ter redução.

Como a inflação afeta nossa vida

Não é preciso muitas explicações técnicas para lhe explicar como a inflação afeta a sua vida, afinal, você vivencia isso diariamente. Mas vamos conhecer algumas das consequências da inflação para todos nós:

  • Perda do poder de compra: está é a consequência mais lógica, afinal, com os preços mais elevados menos coisas poderemos comprar. Pense, por exemplo, quantas coisas você conseguia comprar com 100 reais há 10 anos atrás. A desvalorização do dinheiro ocorre graças à inflação;
  • Os empresários investem menos: para nós, como cidadãos, é muito bom quando os empresários investem. Ao abrir uma empresa, muitos empregos surgem, sem contar nos benefícios de entretenimento para todos nós. Mas quando a inflação está alta tudo fica mais caro e os empresários deixam de investir, pois, não sabem se a população irá comprar seus produtos ou serviços;
  • Dificuldade de planejamento: quando se tem um alto índice inflacionário, a população não consegue se planejar. Por exemplo, guardar um dinheiro para o final de ano é muito difícil, pois, você não saber quanto esta viagem custará daqui a 12 meses.

Qual o acumulado da inflação nos últimos 12 meses

Inflação Variação no período – em %

jan/19 dez/18 Acumulado em
2019 * 2018 12 meses *
IPCA (IBGE) 0,32 0,15 0,32 3,75 3,78

A inflação acumulada em determinado período é uma das formas que o governo tem para saber se a meta de inflação foi cumprida ou se esteve abaixo ou acima do previsto.

O acumulado varia de acordo com o índice utilizado, mas considerando o IPCA, o acumulado nos últimos 12 meses foi de 3,78%.

Inflação 2019: O que é, projeção, acumulado
5 (100%) 2 votes

Leave a Reply