A matemática passou por diversas transformações ao longo da história, recebendo muitos incrementos até chegar no momento atual. Saiba a historia da matemática.

Sua principal função é facilitar a compreensão de como o universo funciona, quantificando relações e mostrando correlações entre eventos.

Matemática primitiva

A matemática não surgiu atoa, e sua origem está relacionada a um problema prático do homem: Contar coisas.

No início, quando o homem deixou de ser nômade e passou a criar de animais, a necessidade de contar se tornou inevitável.

O problema que nossos ancestrais tinham estava relacionado a quantidade de animais no início do dia, e a quantidade no fim do mesmo dia.

Se algum animal estivesse faltando, o responsável deveria vasculhar nos arredores, visando a recuperação deste animal.

E como eles faziam isso, dado que não sabiam contar? Bem, eles eram muito inventivos, de modo a relacionar pedras aos animais que criavam.

O método era assim: Primeiro liberava um animal por vez, adicionando uma pedra em um saquinho; ao fim do dia, retirava uma pedra por cada animal que retornava.

Observe que se alguma pedra restasse na sacolinha, um animal estaria perdido por aí, e precisaria ser encontrado.

Outra forma que os povos antigos usavam para contar era marcar a própria pele com tinta, e assim tinham um parâmetro de quantidade.

Essa técnica era muito utilizada pelos povos indígenas, de modo que conseguissem contar o tempo restante para cada ritual religioso.

Normalmente, o líder espiritual da aldeia pintava seu corpo em determinada ocasião, podendo ser uma cheia de rio ou mudança de na direção do vento, para pedir o quanto faltava para a celebração.

Por exemplo: Após a cheia de determinado rio, faltam 50 dias para o ritual de determinada entidade. Assim, ele pintava uma marca todo dia em seu corpo, até completar 50.

As marcas eram bem localizadas, ficando nas articulações, dedos, partes do rosto, partes das costas e no peito, geralmente pintadas em ordem específica.

historia da matematatica

A invenção dos números

Praticamente todas as civilizações possuíam uma representação numérica, muitas vezes difícil de ser trabalhada.

Como exemplo, temos os números romanos e os números japoneses, tendo como foco a representação pictórica dos valores.

O grande problema desse tipo de representação é que, no momento de fazer contas, é muito fácil ficar perdido.

Além disso, quando fazemos contas com números grandes, é extremamente exaustivo e os valores podem levar páginas para serem escritos.

Esse é um dos motivos de os gregos terem desenvolvido muito bem a geometria, mas nem tanto a aritmética.

Podemos notar isso com um exemplo em algarismos romanos: No sistema arábico, temos: 222 – 30 = 192. No romano: CCXXII – XXX = CXCII.

Deste modo, podemos verificar a grande facilidade do sistema arábico no momento de fazer contas, sendo muito mais simples e prático.

Uma curiosidade muito interessante é o surgimento do zero. Pode parecer estranho, mas o zero não é tão intuitivo quanto imaginamos.

Pense nas contas que eram realizadas antigamente, tendo como exemplo o comércio: O que interessava era a quantidade de algo, não sua completa ausência.

Os comerciantes não anotavam que tinham zero de determinado produto, pois quando acabava, apenas deixavam de oferece-lo.

Hoje em dia, o zero é extremamente importante, tanto na matemática quanto na computação, por causa de sua versatilidade e aplicabilidade.

Historia da matemática moderna

Nossa história da matemática atual decorre da boa elaboração de sua estrutura inicial, como o sistema decimal e a representação dos números.

Com o estudo constante de fenômenos naturais, além de propriedades matemáticas, fomos construindo cada vez mais material sobre ela.

Assim, ao longo do tempo, conseguimos desvendar uma boa quantidade de seus mistérios, sendo aplicada, hoje em dia, em todos os ramos do conhecimento humano.

Gostou! Aproveite e compartilhem.




DEIXE UM COMENTÁRIO