Veja exercícios de Colorimetria com base na estrela de Oswald e também exercícios de calorimetria de algumas de vestibulares, confira todo o conteúdo de maneira simples e entendível.

A Colorimetria é a ciência que estuda os fenômenos relacionados às cores, por meio da percepção humana. Esta área da física estuda basicamente a combinação de cores e parte da avaliação de luminosidade, matiz, saturação e intensidade.

Quando nós vamos a um salão de beleza, por exemplo, vemos aquele monte de tinturas, produtos químicos e procedimentos estéticos capazes de mudar a cor do cabelo de uma pessoa da água para o vinho, a Colorimetria está presente ali, bem como na composição de alguns alimentos, temperos, roupas e vários outros produtos.

Quer saber como funciona a Colorimetria? Continue lendo este artigo.

O que é Colorimetria

Esta ciência tem o propósito de especificar e mostrar de maneira numérica como o ser humano enxerga o sistema de cores. Todavia, para que este estudo seja completo, outras áreas do conhecimento precisam ser analisadas, como física, fontes de luz, propriedades refletivas da matéria, entre outras.

A Colorimetria pode ser avaliada por meio de instrumentos específicos, como o colorímetro, por exemplo. Dessa maneira, fica mais fácil obter resultados e amostras prontas em formato de relatório.

O estudo das cores é aplicado em diversos momentos e elementos, muitas vezes presentes no nosso dia-a-dia, como na pintura de uma parede, a composição de cores que você está vendo agora e em muitos outros produtos que transmita cor.

Exercícios de Colorimetria
Imagem: Reprodução. Cores usadas a base da Calorimetria para tintura de cabelo.

Para o que serve a colorimetria

A Colorimetria é utilizada em muitas áreas do conhecimento, como fotografia, publicidade e propaganda, estética e em qualquer lugar que envolva cores.

No caso da Colorimetria capilar, por exemplo, para um cabelo preto ficar louro, primeiramente é preciso realizar uma composição com outras colorações e, dessa forma, o cabeleireiro chegará ao resultado final.

Ainda utilizando os salões de beleza como exemplo, precisamos saber que para o resultado sair perfeito, o profissional tem que saber misturar uma série de cores e cada uma delas possui um número, de acordo com a Estrela de Oswald.

estrela de Oswald

Em resumo, se o profissional de beleza ou qualquer outro não saber nada sobre Colorimetria, pode ter certeza que o trabalho não sairá como planejado. Abaixo, veja alguns exercícios para aprimorar suas habilidades na Colorimetria.

Confira agora alguns exercícios de Colorimetria.

Exercícios de Colorimetria

A Estrela de Oswald é uma das principais (senão a única) referências para quem estuda as cores. Ela funciona como uma ferramenta que auxilia o entendimento das regras e conceitos usados na Colorimetria.

Tendo a Estrela de Oswald como base, veja alguns exercícios simples de Colorimetria:

As cores primárias

A primeira estrela é composta pelas cores primárias: vermelho, amarelo e azul. Elas representam o primeiro triângulo da Estrela de Oswald.

Cores secundárias

A segunda estrela é formada pelas cores secundárias: verde, violeta e laranja. Elas são o resultado da mistura das cores primárias:

  • Azul + Amarelo = verde
  • Azul + Vermelho = violeta
  • Vermelho + Amarelo = Laranja

Cores terciárias

Neste conceito é possível obter as cores terciárias a partir da mistura entre cores secundárias e primárias, como amarelo + laranja. Dessa maneira é possível completar todas as cores.

No entanto, se você misturar os três tipos de cores vai ter como resultado o marrom, em todas elas. Faça o teste.

Exercícios de Colorimetria com respostas

[UF – Paraná] -Para aquecer 500 g de certa substância de 20 ºC para 70 ºC, foram necessárias 4 000 calorias. A capacidade térmica e o calor específico valem respectivamente:

a) 8 cal/ ºC e 0,08 cal/g .ºC

b) 80 cal/ ºC e 0,16 cal/g. ºC

c) 90 cal/ ºC e 0,09 cal/g. ºC

d) 95 cal/ ºC e 0,15 cal/g. ºC

e) 120 cal/ ºC e 0,12 cal/g. ºC

Resposta

[FUVEST – SP] – Um amolador de facas, ao operar um esmeril, é atingido por fagulhas incandescentes, mas não se queima. Isso acontece porque as fagulhas:

a) tem calor específico muito grande.

b) tem temperatura muito baixa.

c) tem capacidade térmica muito pequena.

d) estão em mudança de estado.

e) não transportam energia.

O que achou do conteúdo? Comente com a gente.

Resposta:

C = Q / ΔT. Sendo a capacidade térmica  C das fagulhas muito pequena, elas transferem pouca quantidade de calor para o operador, o que é insuficiente para o queimar.
Alternativa c




Tags

DEIXE UM COMENTÁRIO