Crédito rotativo: O que é, como funciona

Quando surge uma emergência financeira, recorre-se ao cartão de crédito, pois a há como pagar apenas o mínimo da fatura. Entretanto, ao fazer isso, ativa-se o crédito rotativo. Saiba mais.

Aparentemente, o cenário econômico do país tende a melhorar, antes mudanças que ocorreram na política desde o início do ano. Entretanto, a crise ainda está instalada no país, e afeta a todos diretamente.

Por conta disso, emergências financeiras acabam surgindo, e a primeira medida a que se recorre é o cartão de crédito. Posto que na pior das hipóteses, existe a possibilidade de pagar o mínimo da fatura, sem despender alto valor.

Porém, quem optar por essa solução proposta pelo cartão de crédito, acabará ativando o seu crédito rotativo. Logo, iremos falar mais sobre essa modalidade de crédito, e quais são as consequências ao ser ativado.

O que é crédito rotativo

Quando o usuário do cartão de crédito não efetiva o pagamento total da fatura, ele acaba ativando o crédito rotativo. Ou seja, sabe aquele campo escrito “pagamento mínimo”? Pois é, ao pagar aquele valor, é que se ativa o rotativo.

Logo, temos que aquilo que não foi pago, ou ainda o valor restante da fatura, torna-se um tipo de empréstimo. Por isso, acaba incidindo juros sobre o respectivo valor, que muitas vezes é extremamente alto.

Deve-se ter muito cuidado com o crédito rotativo, pois se houver compra parcelada, as faturas irão se acumular. Sendo assim, a instituição financeira irá cobrar o valor em aberto da fatura anterior com juros, junto aos da próxima.

Por isso, seja bastante cauteloso quando houver algum problema em suas finanças e você queira usar o cartão de crédito. Pois se as faturas se acumularem, poderá virar uma “bola de neve”, e acabará lhe prejudicando.

Como funciona o crédito rotativo

Quando você adere à modalidade de cartão de crédito, ao receber sua fatura, com certeza notou o campo “pagamento mínimo”. Ou seja, efetuando o pagamento do valor mínimo, você irá ativar o seu crédito rotativo.

Para que sejam determinados o valor mínimo e o respectivo crédito, a instituição financeira irá realizar uma análise do cliente. Assim, pega-se por base qual o nível de relacionamento do cliente com a instituição e seu score.

O score é um índice que leva em consideração sua reputação de pagador na praça. Também levam em conta seu fluxo de movimentações em conta e cartões de crédito.

Ou seja, pode ser que você não tenha uma renda baixa, mas paga suas contas em dia. Além de também realizar uma grande movimentação em conta com transferências. Logo, seu score será entre médio e alto, tendo uma boa análise.

Definidos valores disponíveis de crédito rotativo, a instituição financeira possibilita que o cliente o utilize uma vez por mês. Entretanto, digamos que no mês posterior você ainda não consiga efetuar o pagamento da fatura total.

Assim, a instituição financeira poderá oferecer ao seu usuário uma nova linha crédito. Para isso, deve disponibilizar uma solução de pagamento que seja mais vantajosa que o crédito rotativo. Como, por exemplo, o parcelamento.

Como ter acesso

Para ter acesso ao crédito rotativo, é necessário antes que se possua um cartão de crédito. Ao utilizar o cartão para pagamento e ao receber sua fatura, o cliente notará um campo “valor mínimo para pagamento”.

Caso o usuário do cartão de crédito optar por pagar o valor mínimo, ele irá automaticamente acessar o crédito rotativo. Assim, o valor que restar da fatura, será embutido na fatura do mês seguinte, acrescidos de juros.

crédito rotativo

Os perigos do credito rotativo

Ainda que os cartões de crédito sejam boas opções emergenciais, deve-se tomar cuidado ao utilizá-lo. Posto que caso você não consiga efetuar o pagamento total da fatura, irá ativar automaticamente o crédito rotativo.

Apesar de também parecer uma boa saída, fazer uso do crédito rotativo pode ser uma medida perigosa. Isso porque a referida modalidade de crédito possui os juros mais altos do mercado, podendo dobrar o valor em aberto.

Para ter uma ideia, dependendo da avaliação de cada cliente, os juros do crédito rotativo, ao ano, podem atingir 300%. Além de correr o risco de ser negativado, e ser cadastrado junto aos órgãos de proteção ao crédito.

O que mudou com as novas regras do crédito rotativo no cartão de crédito

Desde o segundo trimestre de 2017 começaram a vigorar as novas regras do crédito rotativo. As quais colocaram um limite de 30 dias para o respectivo crédito.

Após esse período, o usuário do cartão pode ou pagar a fatura integralmente, ou então buscar outras medidas. Geralmente, as próprias instituições financeiras oferecem a modalidade de parcelamento do valor para pagamento.

Como os juros são cobrados no crédito rotativo?

Com as mudanças ocorridas em 2017 referentes ao crédito rotativo, o cliente fica submetido ao crédito por apenas 30 dias. Após esse período, o CMN obriga que a instituição financeira ofereça a opção de parcelamento.

Isso porque chegava ao ponto de a dívida ficar tão grande, ao ponto de o cliente não conseguir mais pagá-la. Logo, o problema foi notado pelo Banco Central que adotou a medida.

Até então, os juros do parcelamento eram bem menores que os juros do crédito rotativo. Porém, com a mudança, as instituições financeiras aumentaram os juros do parcelamento, tornando-a uma solução inviável.

Qual a diferença entre  rotativo e parcelado?

O crédito rotativo é ativo ao efetuar apenas o pagamento parcial da fatura de cartão de crédito. Assim, o restante do valor da fatura será cobrado no próximo mês, porém acrescido de juros.

Enquanto que o parcelamento propõe que cliente divida o valor total da fatura em parcelas mensais e fixas. Para esta solução, existe a vantagem de os juros serem menores que o do crédito rotativo.

Conclusão sobre o crédito rotativo: amigo ou inimigo?

Pode até parecer uma boa solução no caso de o cliente não possuir o valor total para pagamento da fatura. Entretanto, o crédito rotativo acarreta uma taxa de juros extremamente alta, e por isso é importante tomar alguns cuidados.

Caso utilize frequentemente o seu cartão de crédito, fique sempre atento à sua fatura. Pelo fato de muitas instituições financeiras disponibilizarem aplicativos vinculados ao cartão, fica fácil de fazer o acompanhamento dos gastos.

Logo, é importante que se organize para efetuar o pagamento integral da fatura de cartão de crédito. Ou seja, depois de toda a análise, temos que o crédito rotativo é um inimigo e, portanto, ativá-lo poderá até mesmo dobrar sua dívida.

Crédito rotativo: O que é, como funciona
5 (100%) 2 vote[s]


Leave a Reply