Como investir e não se preocupar com a aposentadoria

Você sabe o que é renda passiva? Pois é justamente dela que você vai precisar quando se aposentar. Isto é, se fizer um planejamento financeiro e investir corretamente.

Viver de renda significa que você enfim atingiu a tão sonhada liberdade financeira. Logo, também significa dizer que você está ganhando dinheiro sem que precise trabalhar, ou então trabalhando muito pouco.

Achou atrativo? Pois bem, para se alcançar tal feito, muitos levam a vida toda, e conseguem desfrutar da tal liberdade financeira ao se aposentar. Parece interessante para você? Claro que sim! Afinal, quem não gostaria?

Entretanto, não se preocupar com a aposentadoria significa também muito estudo para não dar passos em falso em seus investimentos. Logo, deve-se entender minuciosamente como obter uma boa renda passiva.

O que é renda passiva?

A renda passiva nada mais é do que aquele investimento que inicialmente pode requerer uma alta dedicação e um trabalho minucioso. Mas que futuramente “ande com as próprias pernas”, ou seja, sem que precise trabalhar.

O que é totalmente oposto da modalidade de renda mais comum, a renda ativa. Esta é aquela que quanto mais tempo dedicado, mais você irá obter receita. Como o caso por exemplo de um trabalho comum assalariado.

Assim, depois de demonstrar a diferença entre as rendas passivas e ativas, claro que a passiva é melhor. Posto que, basicamente, você trabalha no início para depois fazer com que o dinheiro trabalhe por você.

investir sem se preocupar com aposentadoria

Como investir para ter renda passiva?

Com a dinamicidade proporcionada pelo mundo virtual, hoje em dia você consegue ter um negócio sem sair de casa. Como por exemplo um e-commerce ou ainda criando ou vendendo infoprodutos.

Existem até meios de se vender pela internet sem sequer necessitar de estoque, que é modelo chamado de dropshipping. Ou seja, você se dá apenas ao trabalho de vender, e sua loja fica aberta na internet 24h por dia.

Entretanto, vender pela internet significa ficar atento ao fluxo de pedidos, atendimentos, reclamações, análises de mercado, etc. Ou seja, demora até que você consiga um giro capaz de pagar mão de obra para tais funções.

Logo, uma outra opção que pode ser mais rápida, porém mais arriscada é o investimento em renda variável. Entre as mais conhecidas, temos o investimento em ações, que com certeza você já deve ter ouvido falar.

Todavia, o investimento em ações é visto como investimento de alto risco, e não recomendado para investidores iniciantes. Ao invés de investir em ações, você pode optar por outras modalidades de renda variável, confira a seguir!

Investir em dividendos

Dividendos nada mais são que partes dos lucros da empresa que são divididas entre os acionistas. Por isso, as ações que mais rendem dividendos são as preferidas dos investidores mais resguardados e conservadores.

Por uma regra da Ibovespa, todas as empresas de capital aberto no país devem dividir no mínimo 25% de seus lucros. Tal divisão ocorrerá de forma proporcional, o que significa que quanto mais ações mais irá receber.

Além disso, esse percentual não é “engessado”. Ou seja, se uma empresa optar por pagar 30% em dividendos, ela pode aumentar ou diminuir este percentual. Claro que sempre respeitando o mínimo de 25%.

Portanto, se pretende partir para esta modalidade de investimento, procure por empresas que pagam dividendos crescentes. Isto porque, geralmente, estas empresas estão em constante expansão e devem alavancar ainda mais.

Além disso, uma empresa que paga dividendos crescentes possui maior solidez. Desse modo, possui um faturamento previsível, o qual lhe dá maior noção de gestão.

Investir em fundos imobiliários (FII)

Com certeza você deve estar pensando que uma outra boa opção é o investimento em imóveis. E por que não? Viver da renda de aluguéis parece interessante. Porém, quantos imóveis você acha que consegue comprar?

Fora o alto investimento, existem os ônus, seja um dano estrutural, problemas de pagamento pelo inquilino, depreciação do imóvel, entre outros. Mas ainda há uma forma de investir no segmento imobiliário sem ser proprietário.

São os chamados investimentos em fundos imobiliários, uma modalidade de investimento de risco moderado e que cresce a cada dia. Isto porque o investidor pode obter uma fatia de imóveis de alto padrão, se os compra.

Também é visto como uma forma de dividendos, pois reparte-se os lucros com os detentores das cotas, nas suas devidas proporções. Além disso, os lucros são isentos de impostos de renda, diferentemente dos aluguéis.

Outro ponto interessante dos fundos imobiliários, é que qualquer ônus em relação a reforma ou dano é divido entre os investidores. Assim como exista necessidade de realizar benfeitorias de qualquer natureza.

Os fundos de investimento imobiliários também permitem diversidade em carteira, posto que podem ser compostos de imóveis comerciais e residenciais.

Ou seja, você não tem a necessidade de escolher os imóveis. Além de toda a administração do fundo estar a cargo de um gestor altamente capacitado. Para isso, você só irá desembolsar uma taxa de administração.



Leave a Reply