Cálculo de Pressão, confira aqui o que é pressão, a formula aplicada, a Lei de Stevin e muito mais!

Levando em consideração que a física consiste as interações do universo, envolvendo a energia, nota-se que a pressão, que será apresentada no texto a seguir, é um elemento fundamental para diversos cálculos e estudos. Confira mais aspectos, cálculos e entenda o uso da pressão de uma forma mais clara.

O que é pressão?

Alguns podem confundir a pressão com força, porém, aponta-se que não seja exatamente a mesma coisa. Para uma compreensão mais clara, é possível citar alguns exemplos. Ao fazer a tentativa de martelar um pino de boliche na parede, a maior probabilidade é que nada aconteça, porém, com um prego, o cenário muda. Neste contexto, deve-se considerar que por mais que a mesma força seja utilizada, é preciso notar como essa força atua e sua distribuição na superfície que está sofrendo o impacto.

Outro exemplo interesse, é que há sapatos específicos para caminhar na neve, que visa distribuir o peso da pessoa de uma forma diferente caso estivesse usando seus calçados habituais, o que torna mais seguro caminhar e confortável caminhar nessas condições. Dessa maneira, pode-se chegar a conclusão de que a pressão refere-se a grandeza quantificada por meio da razão entre a força e a área da superfície de impacto, ou seja:

Formula

Pressão= F/A

É importante citar também que a unidade de medida utilizada para a pressão é Newton por metro quadrado (n/m2). Ainda mais, como visto, a pressão pode ser exercida entre dois sólidos, porém, com fluídos (gases e líquidos), o Newton por metro quadrado também recebe o nome de pascal (Pa), por exemplo, a pressão da água e a atmosférica.

Resumindo:

p= Pressão (Pa)

F=Força (N)

A=Área (m²)

Saiba mais:

Cálculo de pressão

cálculo de pressão

O cálculo de pressão pode variar muito, pois dependendo do tipo de pressão que se deseja identificar em relação a pressão atmosférica, as fórmulas e valores podem distinguir. Por exemplo, a pressão absoluta, é a pressão que se refere a um vácuo completo, ou melhor, a pressão total.

Já a pressão manométrica, é medida em relação à pressão atmosférica, podendo ser maior ou menos. Pode-se notar variações sutis da pressão atmosférica, de acordo com fatores de umidade, altitude e clima.

Algumas leis são aplicadas para chegar ao resultado, por exemplo, a Lei de Stevin apresenta as possíveis verificações a respeito da pressão atmosférica e a pressão nos líquidos.

Exemplo de Cálculo de pressão

Veja a seguir um exemplo de cálculo:

Um mergulhador que atinge uma profundidade de 50 m em um lago sofre, em relação à superfície, uma variação de pressão, em N/m2, graças ao líquido, estimada em:

Dados: d (água) = 1,0 g/cm3; g = 10 m/s 2.

  1. a) 50
  2. b) 5,0 x 10 2
  3. c) 5,0 x 10 3
  4. d) 5,0 x 10 4
  5. e) 5,0 x 10 5

Aplicando a lei de Stevin, temos que: p = pATM + ρ.g.h → p – pATM = ρ.g.h → Δp = ρ.g.h →

Δp = 103.10.50 → Δp = 50 x 10 4 → Δp = 5,0 x 10 5 N/m2

Como pôde ser notado, a pressão pode ser utilizada nos mais variados cálculos, desde interações entre sólidos, quanto entre fluídos. Dessa forma, os cálculos podem variar, por isso é preciso entender o enunciado e identificar o que está sendo solicitado.​




DEIXE UM COMENTÁRIO