Reforma da previdência

Reforma da previdência: o que pode acontecer?

A reforma da previdência é um projeto especialmente delicado, já que extinguirá diversas vantagens que as pessoas estão acostumadas a pensar como garantias, especialmente quem já trabalha há algum tempo, mais ainda para quem acreditava que será beneficiado por essas vantagens.

Vamos falar mais sobre a reforma da previdência, o que ela traz de diferente, quem ficará de fora dos cortes e como diversas categorias serão afetadas especialmente.

Qual o motivo de uma reforma da previdência?

A reforma da previdência é motivada especialmente pela necessidade de equilibrar o chamado “rombo” da previdência, que está crescendo durante os anos. Esse rombo, alguns dizem, é motivado pela maior quantidade de pessoas se aposentando e a diminuição consequente de jovens, que é uma situação mundial.

Alguns estudos discordam desta visão, mas a versão mais usada pelo governo é essa.

Veja mais:

Dentro dessa situação, é especialmente interessante compreender que estas mudanças não serão, de forma alguma, benéficas para o trabalhador em vias de se aposentar.

Todas as medidas da reforma da previdência têm como principal objetivo fazer com que a previdência pública esteja estável e deixe de dar prejuízo. O governo  e alguns especialistas afirmam que essa é a única forma de salvar a previdência pública, que seria extinta se medidas deste tipo não fossem tomadas.

Quais são as principais questões da Reforma da previdência?

Dentre as mudanças principais que o projeto de reforma da previdência está trazendo, vamos destacar as principais:

Fim da aposentadoria por tempo de contribuição

Só será possível se aposentar por idade, e os valores de benefício serão reajustados dentro de uma nova mecânica de cálculo, que irá beneficiar quem contribuir mais com a previdência social.

Aumento da idade mínima para se aposentar: 

Além de aumentar a idade mínima para se aposentar de 50 para 65 anos para homens e de 45 para 60 anos para as mulheres, ainda será necessário contribuir por 25 anos para requerer a aposentadoria.

Reforma da previdência

Pelas regras atuais, o mínimo são 15 anos. Outra parte do decreto  irá, depois de algum tempo, trazer a idade de todos para 65 anos.

Fim da aposentadoria especial:

A aposentadoria especial para professores do ensino fundamental e médio será extinta. Os professores, tanto públicos quanto particulares, terão as mesmas regras de aposentadoria dos outros trabalhadores. Outras carreiras, tanto públicas quanto privadas, seriam afetadas da mesma forma, incluindo parlamentares, que teriam uma aposentadoria similar à de outros funcionários públicos.

Fim da regra 85/95 

Uma regra para aposentadoria antes do tempo com um benefício entre a aposentadoria integral e o mínimo, a regra 85/95 será extinta, sendo usada apenas como parte da transição das regras antigas para as novas.

Fim da pensão por morte integral:

As pensões não serão mais atualizadas pelo salário, permitindo ganho real com o tempo, apenas ajustadas com a inflação, além de não serem mais integrais, passando a ser apenas de 50% 10% por dependente. Esses valores passarão a fazer parte de todas as pensões por morte, seja privadas ou públicas.

Quais carreiras não serão afetadas pela reforma da previdência?

Todas as áreas militares (curiosamente a polícia civil foi excluída nesse caso) foram poupadas da reforma da previdência, mesmo com alguns estudos indicando que as pensões para famílias e militares são um dos grandes motivos para os prejuízos do INSS.

Policiais militares, bombeiros e militares tanto da ativa quanto da reserva não serão afetados pela atual reforma da previdência, já que, de acordo com os pareceres do governo, a reforma destas carreiras precisa ser feita separadamente, com regras diferenciadas.

Não perca! Manteremos você informado sobre a reforma da previdência em nosso blog, trazendo sempre pareceres e informações abalizadas e mostradas sempre todos os lados da questão!

Reforma da previdência
5 (100%) 1 vote

Leave a Reply